24 de set de 2009

Esporte é opção saudável para os jovens

por Gerson Américo

A prática de esportes traz qualidade de vida às pessoas. Na fase infanto-juvenil, pode ser um fator de desenvolvimento físico e mental do indivíduo. Em Limeira, o público jovem encontra diversas modalidades para a prática esportiva, como o atletismo, basquete, futebol, ciclismo, ginástica olímpica, handebol, judô, vôlei, entre outras.

Com o crescimento de programas de esporte juvenis dentro da cidade, inúmeras crianças buscam centros comunitários, clubes, colégios e escolas especializadas.

Pedro Sebastião, 42, técnico de segurança, iniciou cedo a prática do esporte. Da infância à fase adulta, ele passou por vários clubes de futebol dentro e fora da cidade. “Quando eu era criança, sempre tive o apoio da minha família”, diz.

Ele afirma que o esporte tem a capacidade de atingir o aspecto cultural, familiar e humano, além da melhoria contínua de saúde.

“Se não fosse pelo esporte, hoje meu aspecto social seria totalmente diferente”. Sebastião diz ser importante que a criança faça o que realmente gosta, pois, havendo algum tipo de pressão, podem ocorrer problemas e frustrações no futuro.

O professor de educação física Fabio José Claudino, 25, realiza atividades voltadas ao esporte desde a adolescência. Para ele, o início do esporte na vida das crianças é importante, mas acredita que deve haver um acompanhamento nas atividades motoras, que nesse período, são importantes para o desenvolvimento da criança.

Claudino também ressalta que o profissional de educação física deve sempre zelar pelo bem-estar do aluno, coordenando os exercícios e desafios de forma lógica e progressiva, para que, assim, os jovens alcancem bons resultados.

O ex-jogador de futebol Rafael Rodrigues Paiva, 24, instrumentista, teve a maior parte de sua vida destinada ao esporte. Com apenas 12 anos de idade, foi morar num alojamento de um clube no Paraná onde ficou até atingir a maioridade. Segundo ele, seu pai era contra no início, mas sempre acreditava em seu potencial como jogador.

“Foi muito difícil no começo, pois é uma vida muito solitária morando longe de casa. Não tínhamos a vida de uma criança normal”, afirma. De acordo com ele, o esporte pode representar uma opção benéfica na vida dos jovens.

Na visão da costureira Maria Fernanda, 43, moradora do bairro Parque Nossa Senhora das Dores, em Limeira, os pais têm que incentivar seus filhos nas coisas que eles gostam em relação ao esporte.

“Mesmo se não der certo uma carreira profissional, ninguém sai perdendo, principalmente em relação à saúde”, afirma. Ela diz ser importante uma pré-avaliação do estado de saúde da criança, para não ocorrerem problemas posteriores na realização das atividades.

Maria Fernanda matriculou seu filho de dez anos no clube para jogar basquete. Segundo ela, em menos de um mês, notou as mudanças positivas de comportamento da criança. “Meu filho está cada vez mais disposto e animado. Hoje, com a ajuda do esporte, posso melhorar ainda mais a educação dele”, conclui.

Nenhum comentário: