10 de set de 2009

Equipamentos são usados para aumentar pulos e giros de animais de rodeio

por Carlos Giannoni

O 25º Rodeio de Limeira, que esse ano comemora o jubileu de Prata, teve início no último dia 4. Com os shows que o evento proporciona ao público, surge a polêmica em relação aos maus tratos aos animais e ao uso do sedém (tira de lã ou algodão amarrado no flanco dos animais) durante as montarias.

César Villela, veterinário responsável pelos animais que participam do Rodeio de Limeira, garante que o uso do sedém não causa qualquer dano físico ou fisiológico nos animais e que o acessório não atinge, de forma alguma, a genitália dos animais. O veterinário acrescenta ainda que, mesmo com o uso do equipamento, os bois, cavalos e touros copulam e se alimentam normalmente.

O veterinário diz que os animais pulam devido a fatores de sua genética, índole e por não aceitarem ser domados. Ele acrescenta que o sedém apenas os estimula a saltarem girando.

O trabalho da equipe de veterinários começa 30 dias antes do início da festa, a fim de evitar qualquer tipo de problema. Todos os animais que participam das montarias possuem uma documentação com histórico de vacinas e ficha de saúde completa.

Qualquer irregularidade é informada aos órgãos competentes. De acordo com Villela, os animais são acompanhados desde o embarque até o desembarque no recinto da festa, local que deve seguir normas estabelecidas por leis.

De acordo com ele, o sedém e as esporas utilizados também possuem regras e especificações para sua fabricação, para que a integridade dos animais seja preservada.Tudo é inspecionado por um perito da inspetoria estadual, que é responsável por dar o aval ou não para a realização do rodeio.

O 25º Rodeio de Limeira continua nos dias 11, 12, 13 e 14 de setembro. O recinto da festa fica na estrada do Horto Florestal, próximo à Cerâmica Batistella e ao Merk Bac.

Nenhum comentário: