17 de set de 2009

Projeto papa-pilhas colabora com meio ambiente da cidade

Ana Maria: "procura por postos de coleta ainda é pequena"

por Paula Nacasaki

Limeira é uma das cidades atendidas pelo papa-pilhas, projeto desenvolvido pelo Banco Real para a reciclagem de pilhas e baterias. O descarte incorreto desses objetos em aterros sanitários ou em lixões ainda é uma prática comum, o que ocasiona a contaminação dos lençóis freáticos, do solo e dos alimentos.

De acordo com a bióloga Ana Maria Lucato Vasques, da Secretaria do Meio Ambiente, alguns limeirenses descartam esses elementos como se fossem lixo doméstico. “São poucas as pessoas que nos procuram para se informar dos pontos de coleta de pilhas”, afirma Ana Maria.

Quando esses produtos são descartados em aterros ou lixões, liberam substâncias, como cádmo, chumbo e mercúrio, que podem causar irritações pulmonares, insuficiência renal, cólicas abdominais, podendo levar até à morte. Muitas vezes, as pessoas desconhecem esses riscos e abandonam seus lixos em qualquer lugar.

O projeto papa-pilhas consiste em disponibilizar pontos de depósitos de pilhas e baterias sem uso. Em Limeira, esses pontos estão localizados nas agências do Banco Real, no Paço Municipal de Limeira e na Secretaria do Meio Ambiente.

O material coletado é queimado em forno industrial, impedindo, assim, a emissão de gases poluentes. No entanto, materiais com peso superior a 500g e tamanho acima de 5 cm, como é o caso das baterias de celulares e de carros, devem ser devolvidos aos locais de compras ou encaminhados ao fabricante.

Nenhum comentário: