11 de nov de 2010

Texto de aluna do ISCA é publicado no jornal Estado de S. Paulo

Matérias publicadas no Jornal O Estado de São Paulo, dia 11 de novembro de 2010.

Semana Estado classifica mais quatro

Promoção para estudantes de Jornalismo de todo o Brasil dará bolsa em universidade espanhola ao autor da melhor reportagem do ano

Tatiana Santos, Nathália Prósperi Butti, Lilian Donisete Geraldini e Adriana Gisele de Matos Milani, alunas da Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho, Faculdade Cásper Líbero, Isca de Limeira e Universidade São Judas Tadeu, autoras dos textos publicados nesta página são os novos classificados para Prêmio Santander Jovem Jornalista 2010.

Concurso realizado em conjunto com a Semana Estado de Jornalismo e que oferece, ao seu ganhador, uma bolsa de estudos na Faculdade de Comunicação da Universidade de Navarra, na Espanha. Pela classificação, elas receberão esta semana, no auditório do Estado, computadores pessoais.Faculdades de São Paulo, Alagoas, Rio, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais participam do programa este ano, inscrevendo cerca de mil alunos para os seminários nos quais se debate o desenvolvimento sustentável.

Todos podem participar do prêmio, apresentando reportagens que indicam os classificados de cada seminário. No próximo mês, uma nova seleção, que inclui entrevista com os participantes, indicará o vencedor do 5º Prêmio Santander Jovem Jornalista.

Confira abaixo a matéria de Lilian Geraldini, aluno do 8º semestre de Jornalismo do ISCA Faculdades

Um guia para conhecer Piracicaba e sua gente

Lilian Geraldini

Por 18 meses várias comunidades rurais de Piracicaba, no interior de São Paulo, planejaram uma fórmula para divulgar e fomentar o turismo sustentável.

O resultado está no "Roteiro rural das tradições e costumes de Piracicaba", composto por um passeio de trenzinho em que o visitante conhece os principais atrativos de quatro bairros - Santana e Santa Olímpia, (a colônia trentino-tirolesa), Ártemis e Tanquinho - e seus diferenciais de subsistência, com direito a almoço e café típicos, degustação de produtos artesanais e apresentação de danças folclóricas.

A primeira comunidade a desenvolver esse roteiro, resultado de uma parceira com instituições locais, foi Santa Olímpia. Ivan Correr, coordenador cultural do bairro, destaca que o projeto dará visibilidade para a cultura europeia de seus antepassados, que há quase 130 anos se instalaram em Piracicaba. "Sempre tivemos vontade de realizar algo do gênero, porque percebemos a
importância do turismo, e agora conseguimos aliá-lo a uma forma de sustento".

O passeio demora seis horas e, por enquanto, é realizado uma vez por mês. A imprensa divulga datas e horários e os interessados agendam a visita. Participam cerca de 40 pessoas a cada edição.

Omir Lourenço, secretário de Turismo de Piracicaba, explica a sua preocupação em garantir que o projeto não se torne agressivo à comunidade: "Procuramos nos organizar para não interferir na gastronomia, no folclore e na paisagem local".

Dados da Sema (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento) apontam que a cidade tem perto de 122 mil hectares de área rural. No entanto, segundo Lourenço, a escolha desses bairros para integrar o projeto foi em função da infraestrutura e tradição local. "Eles já realizam festas típicas e têm produtos característicos; no caso de Tanquinho é o milho, Ártemis se destaca pelo cultivo da mandioca, Santana é conhecida pelo vinho e Santa Olímpia ganhou fama com a Festa da Polenta".

Em 2011, o roteiro deverá ser Realizado semanalmente, cabendo aos parceiros dar suporte no planejamento das atividades e preparar os moradores para se tornarem guias turísticos. "O município ganha com essa inclusão das pessoas, especialmente porque está sendo mostrado algo de dentro, a valorização da cultura rural", comenta Odaléia Queiroz, coordenadora das oficinas de capacitação e professora da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) - instituição que também integra o projeto.

Rose Massarutto, especialista em turismo, acrescenta que esses bairros expressam a essência de Piracicaba e de sua gente nos costumes e dialetos caipiras. Ela revela ainda que desde o início a idéia foi assegurar a sustentabilidade econômica das comunidades. "O turismo sustentável pode funcionar como nova fonte de renda, evitando que as famílias tenham de enfrentar grandes deslocamentos para prover o seu sustento".

O bancário aposentado Urbano Zotelli, nascido no bairro de Santana, fez o passeio. Zotelli soube do roteiro pelo jornal, seinteressou e levou toda a família. "Mudei de Santana quando tinha dois anos de idade e foi muito bom rever tudo por aqui, como a produção do alambique, orgânica, livre de produtos químicos; além do mais, a polenta com frango estava maravilhosa".

Nenhum comentário: